Resenha: Pearl Jam – Light Years

Música: Light Years
Banda: Pearl Jam
Álbum: Binaural (2000)

10391447_1523570727922282_2029820453574390463_n

Se pararmos para analisar um álbum no qual já começa com uns berros estridentes do fundo da garganta (Breakerfall), em seguida vem uma critica irônica sobre um Deus que usa os seres humanos como fantoches (God’s Dice) e a corrida clamando por uma fuga desesperada (Evacuation) que poderia ser uma corrida ao banheiro, quem nunca? rs
Chegaríamos agora então na canção mais emblemática do Binaural que é a “Light Years” e tem uma linda composição melancólica e reflexiva, uma das melhores escritas por Eddie Vedder.
A canção é sobre o fim de um ciclo, amizade ou até mesmo a morte literalmente de algum amigo ou pessoa bem próxima de Eddie, no encarte do single (versão em CD) tem um desenho de duas pessoas e dois nomes, “Monia” e “Ince”, mas quem eles seriam? (imagem acima).
A letra cita coisas que o Eddie costumava fazer com esta pessoa, e fica muito bem entendido, pois ele descreve as ações em primeira pessoa. O motivo do Eddie usar a palavra “light years”, refere que a distância que o separa dessa pessoa é agora de anos-luz, mas fala com saudade e quem será esta pessoa? Será que esta pessoa está viva ou somente ausente e bastante distante do Eddie?

“A respiração pesada, arrependimentos despertados
Páginas passadas e dias que poderiam ter sido
Passados juntos, mas nós estávamos à milhas de distância
Toda polegada entre nós agora se torna anos luz
Sem tempo para ser vazio ou economizar a vida
Oh, você precisa gastar tudo…”

Durante a apresentação no festival Pinkpop 2000, antes de tocar esta canção Eddie diz que sua amiga que trabalhava na área de marketing da Sony Music chamada Diane Muus, acabou falecendo repentinamente em 1997 com 33 anos de idade e comentou que ela era uma amiga querida e infelizmente ele não pode se despedir. (Não sei como ela faleceu).
Mas se parar para pensar, Eddie não disse que a música foi feita para essa amiga, ele apenas fez uma dedicatória ali naquele show antes de tocá-la. E levando isso em consideração e se parar para analisar lembrando que o Binaural foi lançado em 2000 e o Eddie e a Beth se divorciaram oficialmente no mesmo ano, talvez ele quisesse dizer que mesmo sendo inteligente, romântico, carinhoso, conhecendo tudo sobre ela, as coisas que ela gostava, lugares que ela amava ir, filmes preferidos, música e bandas do coração e tudo mais não foram o suficiente para mantê-la ao seu lado e com isso ele se sentia há anos luz de distância dela, talvez por ela mesma se afastar ou ele devido os compromissos com a banda, turnê etc e acabou mesmo sem querer se distanciando e com isso acarretando no divórcio.
Tanto que hoje em dia pelo menos eu vejo sempre o Eddie levando a família em shows, viajando juntos e tentando diminuir esse “Anos Luz” com as pessoas que ama e assim poder continuar trabalhando tranquilamente.
Ou pode ser nada disso, pois me lembro de que num certo show antes de anunciar a “Come Back” Eddie diz que a canção era dedicada para os pais poderem passar mais tempo com os filhos, e sabemos que “Come Back” não foi feita para as filhas dele, mas foi o sentido que ele quis que a música tivesse naquele momento.
Saber realmente para quem foi feita a letra, só se o próprio Eddie revelar. Essa é a graça de ser fã do PJ, canções e letras lindas que podem significar muitas coisas e não tem brigas, pois cada um de nós pode entender da forma que mais agradar e a forma que ouço e sinto esta canção é dessa maneira, lembrando-me de coisas boas no qual um dia eu tive e que hoje restaram somente saudades.

Anúncios