The thrill is gone..Adeus a B.B King!

O guitarrista Riley Ben King, mais conhecido como B.B. King, um dos mais importantes músicos do Blues de todos os tempos e integrante do Hall da Fama do Rock and Roll desde 1987, faleceu na madrugada desta sexta-feira (15) em Las Vegas, aos 89 anos de idade. King não resistiu após complicações de uma diabetes tipo 2 da qual sofria há mais de 20 anos. King era conhecido como o “Rei do Blues” e foi responsável por definir o som eletrificado do gênero no pós-guerra. Ele também se tornou o nome mais conhecido do blues mundialmente e o responsável por levar o estilo das áreas rurais dos Estados Unidos para a indústria musical mundial.

“Ser um cantor de blues é como ser negro duas vezes”, escreveu King em sua autobiografia, “Blues All Around Me”, sobre a falta de respeito ao estilo musical em comparação ao rock e jazz. “Enquanto o movimento de direitos civis lutava pelo respeito ao povo negro, eu sentia que estava lutando pelo respeito ao blues”, acrescentou.

Com mais de 50 álbuns, milhões de discos vendidos em todo o mundo e 15 prêmios Grammy, o músico ficou conhecido por sucessos como “Three O’Clock Blues”, dos anos 1950, “The Thrill Is Gone”, de 1970, “When Love Comes to Town”, que gravou em 1989 com os irlandeses do U2. Além disso, influenciou muitos guitarristas, incluindo Eric Clapton. Maior perda não só para o Blues, mas para toda a musica em geral. Uma verdadeira inspiração para uma geração inteira de guitarristas. Que o show continue do outro lado. 

♪♪ The thrill is gone
The thrill is gone away
The thrill is gone baby
The thrill is gone away
You know you done me wrong baby
And you’ll be sorry someday ♪♪ 

Anúncios

Rival Sons: Show ao vivo hoje à noite será transmitido online

Rival Sons banda que tocou no Monster of Rock alguns dias atrás, se apresentará hoje à noite, 11 de maio, no ET Paradise Rock Club em Boston, e o show será transmitido online pelo Yahoo Live a partir das 22h30min, horário de Brasília, através do link abaixo:

https://screen.yahoo.com/live/event/rival-sons

Boa diversão!

DiscoCast #08 – Bob Dylan + Músicas da Semana

DiscoCast#08 - Bob Dylan + Músicas da Semana

Neste episódio #08 comento um pouco sobre o que ocorreu com o blog esta semana em relação a conta do youtube. Tive problemas com reivindicações autorais dos álbuns completos que foram postados para a categoria “Discos Que eu Ouvi”. No bloco “Na Ponta da Agulha” desta semana, trago o excepcional álbum Highway 61 Revisited de Bob Dylan, lançado em 1965.

Nova conta do Blog no Youtube: MeuAmigoDiscodeVinil

Músicas deste episódio:
Black Sabbath – Fairies Wear Boots
AC/DC – Moneytalks
Bruce Springsteen – My City of Ruins
Tom Petty And The Heartbreakers – The Waiting
The Verve – Bitter Sweet Symphony
Rolling Stones – The Last Time

Bloco: Na Ponta da Agulha
Bob Dylan – Ballad Of a Thin Man
Bob Dylan – Highway 61 Revisited
Bob Dylan – Desolation Row

Ouça os demais episódios: Arquivo DiscoCast

iTunes: Se você prefere ouvir diretamente no iTunes clique aqui
Tunein: Se você prefere ouvir pelo aplicativo Tunein  clique aqui 
Feed Podcast: DiscosCast
Feed do Blog: MeuAmigoDiscoDeVinil
Facebook Blog: MeuAmigoDiscoDeVinil
Twitter do Blog: @AmigoDiscoVinil

Download 

Para ouvir online basta dar Play, mas se quiser ouvir em seu player favorito, clique com o botão direito do mouse em “Download” e vá em “Salvar Link Como”.

*Está procurando um serviço gratuito de armazenamento de arquivos nas nuvens? O copy.com além de gratuito, oferece para você ao se cadastrar através deste link https://copy.com?r=fgQsJK mais 5 GB extra. Cadastre-se.

À La Carte: Eagles – Hotel California

Há exatos 38 anos, em 7 de maio de 1977, a banda Eagles chegava ao topo da parada americana de singles com a música “Hotel California”. Há algum tempo eu ‪fiz uma postagem sobre este disco (clique e leia sobre o álbum Hotel California) que foi muito importante na minha paixão pelo rock e ainda continua sendo. Mantenho este disco como item indispensável na minha prateleira. 

Faith No More terá show transmitido ao vivo via web


A apresentação que os caras do Faith No More farão na próxima sexta-feira (08), em Detroit, terá transmissão ao vivo online pela plataforma Yahoo Screen. O show, que está marcado para começar às 22h15 (horário de Brasília), vai rolar na histórica casa The Fillmore e será mais um evento de promoção do primeiro disco da banda em 18 anos, “Sol Invictus”.

Esse novo álbum tem lançamento mundial agendado para 18 de maio, mas ganhará streaming na íntegra via site da NPR (A Rádio Pública Americana) na segunda-feira, 11 de maio. No dia 13 de maio os caras têm agendada presença no “The Tonight Show”, do apresentador Jimmy Fallon, marcando a primeira aparição do grupo em programas de TV desde 1995. O Faith No More se apresenta em São Paulo no dia 24 de setembro, no Espaço das Américas, com promoção exclusiva da 89. Um dia depois os caras são atração do Rock in Rio.

O link para conferir a apresentação em Detroit é este aqui: Screen.Yahoo.Com/Live

Black Sabbath – Sabotage (1975)

showpic

Sabotage é o sexto álbum de estúdio da banda de heavy metal inglesa Black Sabbath, foi lançado em 27 de Junho de 1975 e foi bem recebido, chegando ao sétimo lugar no Reino Unido, mas nos EUA ficou com a vigésima oitava posição, uma decepção depois de quatro discos seguidos figurando no Top 20. A Rolling Stone ficou empolgada na época e escreveu: “Sabotage não é somente o melhor desde Paranoid, mas pode ser o melhor que já lançaram.” O disco foi o último clássico indispensável da fase com Ozzy no grupo, visto que os próximos, Technical Ecstasy (1976) e Never Say Die! (1978) possuem pouca inspiração. A ideia de Iommi era lançar um álbum com uma sonoridade mais direta em oposição ao complexo disco anterior (Sabbath Bloody Sabbath), que continha muitos elementos de rock progressivo como orquestras, experimentos e ainda contava com a presença de Rick Wakeman, tecladista do Yes. “Poderíamos ter continuado ficando mais técnicos, utilizando orquestras e tudo mais, mas queríamos fazer um disco de rock.”, disse o guitarrista. Embora fosse essa a sua intenção, ouvindo o álbum percebe-se tons experimentais e ele soa bem variado, no geral.

O que dizer de um disco que começa com “Hole in the Sky”, onde um buraco no céu te leva para o paraíso de uma das melhores aberturas de um disco de heavy metal nos anos 70 do mundo, é uma típica pedrada do Sabbath, com direito aos riffs certeiros e marcantes de Iommi e letra mais profética que Geezer já escreveu, segundo o mesmo: “O mundo ocidental estava indo contra o oriente, o buraco na camada de ozônio, o futuro com os carros. Parecia que tudo que ficava ao leste da Europa representava uma ameaça. O Japão evoluindo no mundo dos negócios, Mao dominando a China, a União Soviética com a guerra nuclear e o Oriente Médio estava uma confusão, como sempre.”. Depois de uma pequena pausa para os ouvidos com belos dedilhados de “Don’t Start (Too Late)”, vem na sequencia a poderosa “Symptom of the Universe”, que traz um riff tão pesado quanto belo e a canção termina num lindo arranjo de violão. A música era sobre amor, destino e crença. Amor é a sintonia que nos leva adiante na vida. Morte é a cura, mas o amor nunca morre. Eu estava me sentindo religioso e tudo na minha vida parecia predestinado.”, comentou Geezer.

O clima sombrio vem depois com “Megalomania”, que finaliza com mais um empolgante riff. Na sequência, vem “The Thril of It All” com a súplica de Ozzy para Jesus. Isso mesmo: “Você não me ajudará Sr. Jesus – Você não vai me dizer se pode?”. Eles são mesmo de Deus, aquele morcego era de borracha (risos). Para finalizar mais uma obra-prima do Black Sabbath, a bem temperada e quase radiofônica “Am I Going Insane (Radio)” termina com gargalhadas e berros para a entrada triunfal dos gritos do Ozzy na magnífica “The Writ (includes “Blow on a Jug”)”. Uma curiosidade fica por conta da roupa que Bill veste na foto da capa. Acreditem, a calça leg vermelha pertencia à sua mulher, como ele explica: “Eu tinha um par de jeans que estava muito sujo, então minha mulher me emprestou uma calça. Para que minhas partes íntimas não ficassem muito salientes por baixo da roupa apertada, peguei uma cueca emprestada do Ozzy porque eu também não tinha nenhuma.”. O figurino do vocalista também não é dos melhores, com sua veste tipicamente japonesa que lhe rendeu a apelido de “homo in the kimono”, satirizado pelos seus companheiros. Esse visual desarmônico pode ser o reflexo de tudo que estavam passando. “É o caos personificado.”, comentou Butler sobre a capa.

 

À La Carte: Deez Nuts – Face This On My Own

Deez Nuts é uma banda de hardcore com influências de hip-hop formada em 2007, na cidade de Melbourne na Austrália pelo ex-membro da banda de Metalcore I Killed the Prom Queen, JJ Peters. O nome da banda vem de uma música do cantor de Hip-Hop Dr. Dre. Quem gosta do estilo hardcore, vale a pena conhecer a banda.