Parabéns, Angus!

tru

Angus Young completa 60 anos de idade hoje!

“Não é o dinheiro que nos faz continuar tocando. É ter prazer em fazer aquilo que fazemos. Sou o tipo de cara que pega a guitarra, veste o uniforme escolar e estou pronto para tocar. É só dar a corda (para funcionar) e eu vou pra frente.”

Parabéns, Angus!

DiscoCast #02 – Grunge

EP-Grunge

História do Grunge desde o começo e a sua ideologia, culminando no surgimento das bandas que explodiriam em Seattle no final da década de 80.
Discografia comentada das bandas mais importantes do movimento.

Músicas deste episódio:
Nirvana: Smells Like Teen Spirit
Alice in Chains: Man In The Box
Soundgarden: Outshined
Pearl Jam: Even Flow

Ouça os demais episódios: Arquivo DiscoCast

iTunes: Se você prefere ouvir podcast pelo iTunes, clique aqui e assine nosso Feed. 
Feed Podcast: DiscosCast
Feed do Blog: MeuAmigoDiscoDeVinil
Nosso Facebook: MeuAmigoDiscoDeVinil
Nosso Twitter: @AmigoDiscoVinil

Download 

Para ouvir online basta dar Play, mas se quiser ouvir em seu player favorito, clique com o botão direito do mouse em “Download” e vá em “Salvar Link Como”.

*Está procurando um serviço gratuito de armazenamento de arquivos nas nuvens?
O copy.com além de gratuito, oferece para você ao se cadastrar através deste link https://copy.com?r=fgQsJK mais 5 GB extra. Cadastre-se.

Jack White no Lollapalooza

Jack White é uma mistura de Edward Mãos de Tesoura com Frank Zappa da nossa geração. Esse disco Lazarento é muito bom..ops, quis dizer Lazaretto e podem esperar por algo bom daqui a pouco no palco do Lollapalooza, ainda mais que tocará depois do mestre Robert Plant e emoção não lhe faltará. Assim espero!

AC/DC – Rising Power

Trago nesta tarde a canção que está acompanhando meu café da tarde com chantili e bolachas. ACDC com suas belíssimas letras sacanas e esta aqui está vindo de um dos melhores discos e um pouco esquecido pelos fãs e até pela própria banda. Flick Of The Switch é sem dúvidas, uma estupenda obra prima de 1983, pelo menos para mim.

Lembrando que foi durante a turnê deste álbum que o AC/DC veio ao Brasil para o primeiro Rock In Rio e fez duas apresentações no festival. Elas aconteceram nos dias 15 e 19 de janeiro de 1985, sempre como banda principal. Saboreiem sem moderação!

♪♪ Don’t need no excuse, my body’s blown a fuse
rising power, we’ll raise the night
rising power..rising power, we’ll wake the dead
rising power.. you’ll end up torn to shreds
Rise..rise..rise..rising power, the power rise from you ♪

DiscoCast #01 – Que Haja Rock

RockQueHaja01

Este é o DiscoCast, o podcast do blog ” Meu Amigo Disco de Vinil” e neste primeiro episódio descrevo uma pequena apresentação comentando sobre bandas e músicas que me influenciaram. Sem entrar em detalhes, faço também uma pequena introdução sobre o show do Pearl Jam no Brasil e aproveito para agradecer a todos membros do grupo do Facebook “I Am Mine – Pearl Jam Brasil”. E para encerrar, não poderia esquecer de parabenizar a minha querida amiga Suzy Vedder, que faz aniversário no dia de hoje.

iTunes: Se você prefere ouvir podcast pelo iTunes, clique aqui e assine nosso Feed. 
Feed Podcast: DiscosCast
Feed do Blog: MeuAmigoDiscoDeVinil
Nosso Facebook: MeuAmigoDiscoDeVinil
Nosso Twitter: @AmigoDiscoVinil

Download 

Para ouvir online basta dar Play, mas se quiser ouvir em seu player favorito, clique com o botão direito do mouse em “Download” e vá em “Salvar Link Como”.

*Está procurando um serviço gratuito de armazenamento de arquivos nas nuvens?
O copy.com além de gratuito, oferece para você ao se cadastrar através deste link https://copy.com?r=fgQsJK mais 5 GB extra. Cadastre-se.

Prato do Dia: E justiça para todos!

Vamos salvar nossos povo brasileiro de injustiças, vamos para as ruas lutar por novos ideais, um futuro digno para todos aqueles que trabalharam a vida inteira. Lutar para que todos nós possamos ter aquilo que desejamos e não como está indo, com tudo subindo a cada dia, dollar lá no céu e a gasolina vendida a preço de ouro. Vamos para as ruas buscar nossa dignidade de volta e não sermos mais obrigados a pagar com nosso suor e agora também com nossos bolso furados, devido a enorme corrupção de nossos representantes e que nós do povo não aprovamos. E justiça para todos!

♪ Palácios de justiça pintados de verde
Dinheiro fala mais alto
Lobos poderosos cercam sua porta
Ouça-os se aproximando
Logo você vai saciar o apetite deles
Eles devoram
O martelo de justiça te esmaga
Excesso de poder ♪♪

The Police – Synchronicity

tumblr_nkrg31Fs541s87jtzo1_1280

Synchronicity é o quinto e último álbum de estúdio do The Police, que foi lançado em 1983. Esse álbum foi o projeto mais audacioso e elaborado da banda, e também o de maior sucesso comercial alcançando o 1° lugar da Top 200 logo após seu lançamento e terminando com o reinado de Michael Jackson que estava por 37 semanas no topo das paradas da Billboard com o álbum Thriller. Mas o clima já não era mais o mesmo dos primeiros discos e o desejo de partir em projetos solo e o aumento das tensões criativas foram determinantes para a separação dos integrantes tempos depois. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

Este é pra mim, um dos melhores disco de despedida de uma banda. Está lado a lado junto ao álbum Abbey Road do Beatles em quesito genialidadeApesar do Abbey Road ter sido o penúltimo álbum lançado pelo Beatles, foi o último a ser gravado. As músicas do último disco lançado pelos Beatles, Let It Be, foram gravadas alguns meses antes das sessões que deram origem a Abbey Road. De volta ao Police, o álbum Synchronicity  é uma obra prima que me teletransporta para superfícies deslumbrantes e sombras glaciais com melodias pop ecoando efeitos sonoros sinistros e versos expressivos que parece lidar com o fim do mundo. Uma bateria cheia de ritmos pop, reggae e até ritmo africano. E assim sendo, fazendo minha mente imaginar como se estivesse passeando em um safári dentro de um deserto físico e espiritual.

O nome do álbum veio do baixista e vocalista Sting que é fã de Arthur Koestler, ele estava lendo um livro chamado As Raízes da Coincidência, que cita a Teoria da Sincronicidade, de Carl Jung, algo que chamou a atenção do compositor. Na capa mostra o Sting lendo um livro de Jung e o efeito da capa é a visão de sincronicidade feita pela banda, aliado ao fato de que eles estão separados até mesmo nas fotos. Ao todo, existem 36 versões diferentes da capa, sendo a foto que ilustra este post a mais comum, transformando assim este álbum no melhor disco lançado pelo grupo. É um disco essencial na estante dos amantes de uma boa música e encerra com honra tudo aquilo que o trio britânico conquistou entrando definitivamente para a história do rock and roll.

Faixas:

01 – Synchronicity I
02 – Walking in Your Footsteps
03 – O My God
04 – Mother
05 – Miss Gradenko
06 – Synchronicity II
07 – Every Breath You Take
08 – King of Pain
09 – Wrapped Around Your Finger
10 – Tea in the Sahara
11 – Murder By Numbers